AVALIAÇÃO AMBIENTAL DO RIO MONGAGUÁ, SP, UTILIZANDO MACROINVERTEBRADOS BENTÔNICOS


Janara de Camargo Matos
Faculdade de Tecnologia de Praia Grande

Thiago de Freitas
Amanda de Lourdes Sagula
Deborah C. de Rossi
Viviane F. Menezes, Iasmim O. Souza
Fernanda S. O. Almeida
ETEC de Praia Grande


Palavras-Chave: Macroinvertebrados. Bentônicos. Avaliação ambiental.




RESUMO

Estudar a qualidade ambiental de um corpo d’água leva ao conhecimento da qualidade ambiental do seu entorno. Uma das comunidades biológicas muito estudada, neste sentido, é o grupo dos macroinvertebrados bentônicos, seres com dimensões entre milímetros e centímetros que habitam o sedimento do fundo dos corpos d’água. Segundo a literatura, muitos invertebrados macroscópicos são usados para diagnosticar a saúde de rios e lagos. O presente trabalho buscou compreender a qualidade das águas do Rio Mongaguá, SP, através da análise de parâmetros físicos, químicos e biológicos, utilizando a contagem e identificação de macroinvertebrados bentônicos em dois pontos do Rio Mongaguá, e um terceiro ponto em um afluente localizado na divisa entre Praia Grande e Mongaguá, os pontos foram denominados 1, 2 e 3. Os resultados das análises químicas e físicas demonstraram o pH e turbidez dentro dos valores referências para águas doces de classe 2 da resolução CONAMA 357/05. No ponto 1 foram encontrados organismos Chironomidae, que possuem resistência para sobreviver em águas com baixos níveis de oxigênio. Este ponto apresentava grande quantidade de lixo como garrafas plásticas e restos de alimentos. Não foi possível determinar a qualidade ambiental do ponto 2, pois o único organismo encontrado não foi identificado. Os organismos encontrados no ponto 3, dos grupos Plecoptera, Trichoptera, Ephemeroptera e Lepdoptera, habitam águas limpas com alto índice de oxigênio, podendo-se inferir que, neste ponto, a qualidade da água era boa.




Publicado
10/2015


Como citar
MATOS, J. C.; FREITAS, T.; SAGULA, A. L.; ROSSI, D.; MENEZES, V. F.; SOUZA, I. O.; ALMEIDA, F. S. O. Avaliação ambiental do rio Mongaguá, sp, utilizando macroinvertebrados bentônicos. Revista Processando o Saber. v. 01, n. 07, p. 48-64, 01 out. 2015.


Edição
Ano 07 -  n. 07 (2015) 
Revista Processando o Saber
ISSN 2179-5150 - versão on-line




Os direitos autorais dos artigos publicados pertencem à revista Processando o Saber. É permitida a reprodução parcial ou integral dos artigos em outros meios de divulgação, com a condição da completa citação da fonte e respectiva referência. Os artigos assinados expressam unicamente a opinião de seus autores. A submissão dos artigos à Revista Processando o Saber pressupõe o conhecimento dos termos aqui explicitados e condiciona a aceitação de suas condições.