LINGUAGEM CHURCH: MODELO GENERATIVO QUE PRETENDE UNIFICAR AS TEORIAS DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL


Simone Maria Viana Romano
Faculdade de Tecnologia de Praia Grande

Palavras-Chave: linguagem church, regra probabilística, regra de inferência, modelo probabilístico.




RESUMO

A inteligência artificial, na atualidade vem sendo pesquisada com base em regras probabilísticas ao invés das regras do pensamento, como era realizada nas décadas de 1950 e 1960. Para criar a modelagem probabilística utilizando as linguagens formais, usam-se as técnicas de inferência que ajudam na modularidade e reutilização. Noah D. Goodman (cientista do Departamento de Ciências Cognitivas e Cerebrais do Instituto de Tecnologia de Massachusetts – MIT) criou uma linguagem de programação probabilística chamada Church que descreve os modelos geradores. A semântica da linguagem Church foi definida nos termos de histórias de avaliação e distribuições condicionais sobre estas histórias. Este artigo tem o objetivo de mostrar as principais características e o funcionamento dessa nova linguagem de programação que promete revolucionar a inteligência artificial através da teoria unificada.



Publicado
10/2011


Como citar
ROMANO, S. M. V. Linguagem church: modelo generativo que pretende unificar as teorias da inteligência artificial. Revista Processando o Saber. v. 01, n. 03, p. 119-127, 01 out. 2011.


Edição
Ano 03 -  n. 03 (2011) 
Revista Processando o Saber
ISSN 2179-5150 - versão on-line




Os direitos autorais dos artigos publicados pertencem à revista Processando o Saber. É permitida a reprodução parcial ou integral dos artigos em outros meios de divulgação, com a condição da completa citação da fonte e respectiva referência. Os artigos assinados expressam unicamente a opinião de seus autores. A submissão dos artigos à Revista Processando o Saber pressupõe o conhecimento dos termos aqui explicitados e condiciona a aceitação de suas condições.